Rolling Stone Brasil
Busca
Facebook Rolling Stone BrasilTwitter Rolling Stone BrasilInstagram Rolling Stone BrasilSpotify Rolling Stone BrasilYoutube Rolling Stone BrasilTiktok Rolling Stone Brasil
Cinema / PREMIAÇÃO

Oscar 2024 atrasou por causa de protestos a favor da Palestina

Premiação de maior prestígio do cinema estava prevista para ir ao ar a partir das 20h no domingo (10), mas atrasou alguns minutos

Henrique Nascimento (@hc_nascimento)
por Henrique Nascimento (@hc_nascimento)

Publicado em 11/03/2024, às 11h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Artistas como Billie Eilish usaram um broche vermelho para protesta a favor da Palestina no Oscar 2024 (Foto: Getty Images)
Artistas como Billie Eilish usaram um broche vermelho para protesta a favor da Palestina no Oscar 2024 (Foto: Getty Images)

O Oscar 2024, que aconteceu na noite do último domingo (10), estava previsto para começar às 20h (pelo horário de Brasília), mas quem ligou a TV no horário, esperando acompanhar os vencedores da 96ª edição do prêmio de maior prestígio do cinema, ficou a ver navios.

Segundo informações da Variety, o atraso se deu por conta de protestos em frente ao Dolby Theater, em Los Angeles, na Califórnia (EUA), a favor da Palestina no conflito com Israel. Um vídeo, divulgado pelo The Hollywood Reporter, mostrou os manifestantes se encaminhando para o teatro e pedindo por responsabilização de Israel pelas ações violentas contra o povo palestino e o cessar-fogo na Faixa de Gaza. Confira:

Dentro do Dolby Theater, em meio à cerimônia de entrega dos prêmios, artistas como Billie Eilish - vencedora do Oscar de Melhor Canção Original por "What Was I Made For?", de Barbie (2023) -, os atores Ramy Youssef (Pobres Criaturas) e Eugene Lee Yang (Nimona), o diretor Kaouther Ben Hania, indicado a Melhor Documentário por As 4 Filhas de Olfa (2023), e a diretora Ava DuVernay, entre outros, utilizaram broches como forma de um protesto silencioso.