Rolling Stone Brasil
Busca
Facebook Rolling Stone BrasilTwitter Rolling Stone BrasilInstagram Rolling Stone BrasilSpotify Rolling Stone BrasilYoutube Rolling Stone BrasilTiktok Rolling Stone Brasil
Entretenimento / POLÊMICA

Round 6: O Desafio era "cruel" e "manipulado", denunciam ex-participantes

Polêmicas sobre o reality show inspirado na série de sucesso da Netflix surgiram antes da estreia do programa

Henrique Nascimento (@hc_nascimento)
por Henrique Nascimento (@hc_nascimento)

Publicado em 24/11/2023, às 10h30

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Round 6: O Desafio era "cruel" e "manipulado", denunciam ex-participantes (Foto: Reprodução/Netflix)
Round 6: O Desafio era "cruel" e "manipulado", denunciam ex-participantes (Foto: Reprodução/Netflix)

Round 6: O Desafio, reality show inspirado na série coreana de sucesso Round 6, já vinha causando polêmica antes mesmo de sua estreia, no último dia 22 de novembro, na Netflix. Logo após o início das gravações, em janeiro deste ano, ex-participantes alegaram à Rolling Stonenorte-americana que o programa era "cruel" e "manipulado".

Nos dias após a estreia, o Deadline revelou que alguns ex-competidores do reality show estão considerando processar a Netflix por hipotermia e danos nos nervos durante as filmagens. As alegações batem com o que foi descrito por quatro jogadores, em fevereiro, de que o programa foi a experiência "mais cruel e maldosa" que eles já viveram.

"Fomos tratados como cavalos em uma corrida, da maneira mais fria, e a corrida era constante", declararam.

Na disputa, que imita o enredo da primeira temporada de Round 6, 456 participantes disputam diversos jogos para concorrer a um prêmio de US$ 4,56 milhões (cerca de R$ 22 milhões na cotação atual). Caso não sejam bem-sucedidos na tarefa, eles são eliminados e, na série, mortos.

Inicialmente, a ideia do reality show já havia sido criticada por, supostamente, ir contra a menagem que a própria série passava, sobre o que as pessoas estavam a enfrentar para conseguir dinheiro. Além disso, outra crítica era de que, além de emular o jogos apresentados em Round 6, os participantes também seriam "mortos" ao perderem os desafios, algo confirmado com a estreia do programa.

Porém, além desses problemas, os participantes teriam sofrido com repetições e gravações realizadas sob condições desumanas, conforme revelaram quatro ex-jogadores na entrevista à Rolling Stone EUA. Eles destacaram a experiência durante as gravações do jogo Batatinha Frita, 1, 2, 3, que marcou os fãs da série.

Na atividade, eles precisam atravessar um campo, mas só podem se mover enquanto uma boneca gigante canta. Gravada no Cardington Studios, antiga base da Força Aérea Real em Bedford, os participantes teriam ficado sob um frio congelante, com sensação térmica de -10ºC, por cerca de nove horas. Quando eram "mortos", eles não podiam se mexer por, pelo menos, 30 minutos.

De acordo com quatro ex-jogadores, na entrevista, ao menos dez pessoas desmaiaram durante o jogo e, quando os médicos eram chamados, eles demoravam a chegar até os participantes, porque os produtores do programa estavam com receio de que os atendimentos pudessem estragar as cenas gravadas.

“Todo o tormento e trauma que vivemos não foi devido ao rigor do jogo. Foram as incompetências em escala. Eles [a Netflix] assumiram algo que é maior do que eles são capazes de lidar", disseram os ex-participantes.

Na época, a Netflix se pronunciou através de uma nota divulgada à imprensa e confirmou que, realmente, estava muito frio no set de gravações, mas "os participantes estavam preparados para isso" e "quaisquer alegações de ferimentos graves são falsas". Ainda de acordo com o streaming, apenas três participantes teriam procurado atendimento médico na ocasião.

Manipulação no jogo?

Além das acusações contra a Netflix de que os jogos foram gravados sob condições desumanas, os ex-jogadores também afirmaram que Round 6: O Desafio era manipulado e tinha a intenção de favorecer alguns participantes, seja por serem famosos nas redes sociais ou por terem histórias que os produtores queriam explorar..

"Não era realmente um game show. Era um programa de TV e nós éramos basicamente os figurantes nele", declararam.

Em uma das atividades, apelidada de "O massacre de 38 segundos" pelos ex-participantes, eles relataram que um grande grupo de jogadores finalizou a atividade só para, logo depois, ser avisado de que todos seriam eliminados.

Outras acusações diziam que a produção deu mais tempo para uma das participantes cumprir o desafio, "porque ela era uma das pessoas que eles queriam que aparecesse no programa"; e que a Netflix já tinha comprado as passagens de avião antecipadamente de alguns dos jogadores "figurantes" para que eles voltassem para casa logo após os jogos em que acabaram eliminados.